Arquivo para julho, 2008

A vida é um travesti

Posted in Uncategorized on julho 29, 2008 by capitaobacardi

Olá.

Ah vou roubar no post de estréia o título de uma comunidade do orkut. Parêntesis: tá sacando que as frases do orkut são o grande glossário da humanidade, né? E, pasmemos, em português, quem diria? Só me preocupo pra onde vai este patrimônio. Fim do parêntesis. Enfim, a tal frase é “A vida é um travesti” em http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=23458757, que perfeição. Que coisa é mais montada, alegre e vilipendiada, divertida e maldita? hã? Fiquem com a idéia. Ou também a vida é uma amywinehouse. It’s the same. * A favorita: Ary Fontoura sempre foi ótimo, mas o que é ele fingindo chorar na frente da Glorinha? Com raiva e ódio? Humilhou.  Acaba que tá tudo rolando bem na novela, nem o Zé Mayer tá incomodando…  Tá, o galãzinho é ruim… * Também pode ser a vida é um emoticon * Julho morreu todo mundo, até Dercy, e o dia depois de amanhã? Meda! * Outro dia tava esperando não sei o quê quando ouvi a mãe falando que a coisa que a filhinha  mais gostava na TV era o lobishomem. Viva o mundo arco-íris. A vida é um travesti. Mas não na minha casa (Isabeli Fontana que disse…) *
* Eu ouvi muito Kanye West, acho ótimo o hype do negão esperto, principalmente porque aqui tá longe disso, é sempre a coisa “denúncia” que aparece tipo Racionais Mc’s e os funkeiros são brancos, vide McCréu. Pelo menos, os que aparecem. Gosto do Kanye no clipe da Estelle (aquela que falou que soul é coisa de negro… é ou não é? E a Amy? Mas e a Amy sem a Sharon Jones, Ray Charles etc.?), também na parceria com Madonna (Beat goes on), ótimo, ótimo, tá em todas ele.
* E o electro vai morrer junto com o rock, já que é julho? * Julho não tá nem emo, tá dark * A vida é um travesti número 3: diz por aí que o Hercules & love affair é um fracasso ao vivo. Duro. Idéia e Cd ótimos (Anthony, do The Johnsons, + uma trava + produtor = disco “de raiz” low file). Pena. * O tempo é cruel mesmo. Para as mulheres. (Sorry, sorry, mas são só provas…) Olha o Patrick Dempsey e a Brigitte! Espia o que “Ele” (tempo tempo tempo tempo) fez pelos dois… 
* Fiquei ouvindo também a última (não, antepenúltima já que tem Jane’s addiction antes e QOTSA depois) banda boa de ouvir alto: The smashing pumpkins, viva Jimmy Chamberlain e suas porradas no bumbo. * Pantanal para as novas gerações no SBT!!!! * Santogold podia ter sido “feita” no Brasil. Falta coragem, falta o quê?  (Dica do Marcos R.).
Algo se rompeu (e irrompeu) ali nos anos 90 que tá difícil de avançar (Chico Science, “Da lata” Fernanda Abreu, “Samba raro”, Max de Castro etc.). Agora só marasmo. Tá, tem a Deize TIgrona, mas é pouco. * Depois eu volto, Maria Bruaca. Melodia: “Quasi una sonata”, Schnittke.
Bati.
Anúncios